O abuso em alimentos gordurosos no Natal aumenta os níveis colesterol

O abuso nas gordas ceias de Natal faz mal ao coração, revela estudo realizado pelo Departamento de Bioquímica Clínica do Hospital da Universidade de Copenhague, na Dinamarca. Em estudo com 25 mil dinamarqueses, os pesquisadores descobriram que, em média, os níveis de colesterol ficam 20% mais altos após as festas natalinas, em comparação com o verão.

— Nosso estudo mostra fortes indícios de que os níveis de colesterol são influenciados pelas comidas gordurosas que consumimos na celebração do Natal — afirmou Anne Langsted, uma das autoras do estudo. — O fato de tantas pessoas terem leituras altas no colesterou logo após o feriado é muito surpreendente.

Os resultados indicam que o risco de os níveis de colesterol estarem altos logo após o Natal é seis vezes maior que no restante do ano. Nove em cada dez participantes do Copenhagen General Population Study tinham índices elevados de gordura em medições logo após o feriado natalino. Os cientistas alertam o risco para pessoas que já sofrem com o colesterol alto, que devem moderar a alimentação nesta época.

— Para os pacientes, isso significa que se as leituras de colesterol estiverem altas logo após o Natal, eles devem considerar fazer outro teste em outra época do ano — recomendou Signe Vedel-Krogh, também participante da pesquisa. — Existe um risco maior de ser diagnosticado com colesterol elevado se o teste for logo após o Natal. É importante estar ciente disso, tanto para os médicos e os pacientes.

O colesterol é um composto químico gorduroso que integra a membrana das células do organismo humano. Sintetizado no fígado, ele é transportado por lipoproteínas, sendo as mais importantes a LDL e a HDL. Conhecido como o mau colesterol, o LDL-colesterol é apontado, junto com o fumo e a hipertensão, um dos principais fatores de risco controláveis para doenças coronarianas.

A lipoproteína LDL deposita o excesso de colesterol nas paredes das artérias, levando a formação de placas de gordura que estreitam os vasos e podem impedir a circulação do sangue. Nos casos mais graves, as placas são formadas nas artérias que nutrem o coração, podendo levar à isquemia do músculo cardíaco e ao infarto.

Deixe uma resposta

Por favor, escreva o seu comentário
Escreva o seu nome aqui