Um raro livro, que pertenceu a Adolf Hitler, contém informações detalhadas sobre os judeus nos EUA e no Canadá, incluindo informações populacionais com base em censos, além de listas de instituições e jornais judaicos. Para especialistas, o documento revela a intenção nazista de levar o Holocausto para a América do Norte.

A obra foi adquirida ano passado pelo instituto Library and Archives Canada, por US$ 4,5 mil, e apresentado pela primeira vez ao público na semana passada. Com 137 páginas, o livro “Estatísticas, Mídia e Organizações dos Judeus nos Estados Unidos e no Canadá” foi compilado em 1944 pelo linguista alemão Heinz Kloss.

Kloss foi responsável por conduzir pesquisas importantes para o regime Nazista em questões como a nacionalidade, com atenção particular aos EUA. Ele visitou os EUA entre 1936 e 1937, onde formou uma rede de simpatizantes do regime totalitário alemão.

Para a professora Rebecca Margolis, da Universidade de Ottawa, o livro oferece uma “confirmação documental dos temores profundamente sentidos e expressados por muitos judeus canadenses durante a Segunda Guerra Mundial”:

— Os nazistas poderiam desembarcar na nossa costa e, com eles, viria a aniquilação da vida judaica aqui — avaliou. — Enquanto esses temores pareciam infundados dada distância geográfica da Europa Nazista do Canadá, este livro oferece estatísticas detalhadas das populações judaicas ao longo da América do Norte sublinhando o potencial desse pesadelo.

Com 137 páginas, livro foi escrito por Heinz Kloss em 1944 / Library and Archives Canada

Em entrevista à CNN, Michael Kent, curador da coleção Jacob M. Lowy, que preserva o livro, afirmou que o relatório provavelmente teria um “papel importante” na implementação da “Solução Final” — termo usado pelos nazistas para descrever o extermínio de judeus — se os alemães tivessem conseguido invadir a América do Norte.

Para o pesquisador, o relatório é “chocante”, com análises detalhadas não apenas de cidades com grande quantidade de judeus, como Toronto, Winnipeg e Manitoba, mas também de pequenos centros urbanos. Kent ressaltou a importância da aquisição e exposição do material num momento de “crescimento da xenofobia, conhecimento cada vez menor do Holocausto e avanço da negação do Holocausto”.

Um estudo recente realizado com jovens millenials americanos revelou que dois terços dos entrevistados não sabiam dizer o que foi Auschwitz e 22% nunca tinham ouvido falar do Holocausto.

— É fundamental para uma instituição nacional como a Library and Archives Canada a aquisição, preservação e exposição de documentos, não importa quão controversos sejam — afirmou Guy Berthiaume, da Library and Archives Canada. — Eles permitem educar e defender o registro histórico mais completo possível.

Deixe uma resposta

Por favor, escreva o seu comentário
Escreva o seu nome aqui